HOMO LUDDENS

ALGUM DESENHO

Posted in desenho by ! on setembro 30, 2008

[NO BAR, de Douglas Thomaz]

Anúncios
Tagged with:

AUSÊNCIA

Posted in Uncategorized by ! on setembro 26, 2008

[“Ficarei ausente nos próximos três dias.”]

Tagged with:

HOMO LUDDENS

Posted in CARTAZ, desenho by ! on setembro 25, 2008

[HOMO LUDDENS, de Douglas Thomaz.]

Tagged with: ,

ALEXANDER RODCHENKO

Posted in POSTER by ! on setembro 24, 2008

Tagged with:

POSTER CHINÊS

Posted in CHINA, GRÁFICO, POSTER by ! on setembro 23, 2008

[OPERÁRIOS E CAMPONESES avançam de mãos dadas (1977)]

Tagged with: , , ,

REVISTA VERSUS (1975/1979)

Posted in IMPRENSA by ! on setembro 22, 2008

“Ora, já fui criança, filho, louco, sábio, medroso, miserável, egoísta, respeitável. Inspirado pelo fascismo, passei pelo câncer e sobrevivi. Nos guetos de Varsóvia fui judeu, polonês e agitador. Como Cristo, resisti às tentações de Satã. De sacrifício em sacrifício eu me chamo Luiz, mas deveria me chamar Povo. Nome e pronome de ideais e erros. Contra os canhões da burrificação pelos vícios. O Ocidente cheira a detergente. Sem nenhuma fé no cinema beba toda água do mar. Este é o nosso cinema kapitalista, devorado pelo kapital. O alimento predileto da KODAK. É preciso reinventar TUDO.”

[CIRCO CINEMATOGRÁFICO, por Luiz Rosemberg Filho. Versus 25, outubro de 1978]

O texto completo encontra-se em REVISTA VERSUS: páginas da utopia.

 

 

ZAGREB FILMES

Posted in Animação, Curta Metragem by ! on setembro 21, 2008

[SUROGAT, de Dusan Vukotic (Iugoslávia, 1961)]

SERGIO SANTEIRO

Posted in Cinema, Curta Metragem, ditadura militar by ! on setembro 18, 2008

PRIMEIROS CANTOS, de Sergio Santeiro (1977).

PICASSO

Posted in artes plásticas, ERÓTICO, PICASSO by ! on setembro 17, 2008

[PICASSO. “Angel Fernández de Soto com uma mulher.” 1902/1903. Tinta da china e aquarela sobre papel, 21×15,2cm. Barcelona, Museu Picasso]

A BOA DIETA, de Von Logau.

Carlota dissera ao seu doutor
Que lhe agradava, de manhã, fazer amor,
Embora à noite a coisa fosse mais sadia.
Sendo ela prudente, resolveu
Fazê-lo duas vezes ao dia:
De manhã, por prazer
De noite, por dever.

[POESIA ERÓTICA EM TRADUÇÃO. Seleção, tradução, introdução e notas de José Paulo Paes – São Paulo: Companhia das Letras, 2006]